O que é post-money valuation?

O post-money valuation é o nome dado para o cálculo que oferece a soma do valor de uma companhia com o aporte financeiro de um investimento, seja aquele feito por um investidor individual ou, como é até mais comum, por um fundo de investimentos de Private Equity.

Esse processo de análise sobre investimentos realizados também é bem frequente em startups. O objetivo segue o mesmo: monitorar o valor da companhia somado aos aportes oferecidos pelos seus investidores.

Assim como outras ferramentas do mercado financeiro, o post-money valuation é muito utilizado na análise de ativos e na posterior tomada de decisão sobre onde investir.


Como calcular o post-money valuation?

Apesar de ser extremamente importante para a tomada de decisão de um investidor, o cálculo do post-money valuation é bastante simples e intuitivo. Para encontrá-lo, basta somar o aporte realizado ao valor de mercado  inicial da companhia, conforme demonstra a fórmula a seguir:

Post-money valuation = Pre-money valuation + Aporte Financeiro

Para que o cálculo seja simples de entender, precisamos antes explicar que pre-money valuation nada mais é do que o valor inicial de uma companhia antes de um investimento. Ou seja, é quanto ela vale antes da participação de investidor.

Supondo, por exemplo, uma empresa cujo valor de mercado é de R$10 milhões em um determinado momento e que você opte por investir mais R$4 milhões neste negócio. Como ficaria o post-money valuation? A nossa fórmula vai mostrar a simplicidade do cálculo:

Post-money valuation = 10 milhões + 4 milhões = 14 milhões

Ou seja, isso significa que o valor da soma entre o montante inicial do capital de uma empresa e o investimento totalizou R$14 milhões. E esse valor é chamado de post-money valuation.

Qual é a importância do post-money valuation?

Existem algumas razões pelas quais os investidores se apoiam no post-money valuation para realizar análises sobre investimentos. A primeira delas, claro, é compreender o montante total de valor da companhia que acabaram de se associar.

Além disso, baseando-se no valor da empresa antes do investimento (pre-money valuation), torna-se possível estimar qual é o valor mínimo necessário para que a relação entre risco e retorno se compense.

Vale lembrar que, quanto menor o valor de mercado de uma empresa, mais fácil adquirir uma participação relevante no negócio. E o investidor precisa estar ciente dos riscos antes de realizar o seu aporte.

Por que praticar o valuation?

O processo de valuation é algo muito comum no mercado financeiro e tem por objetivo mensurar o valor de um ativo. A partir desse valor, torna-se possível avaliar se o investimento vale a pena ou não.

A verdade é que todo negócio tem risco. E só há um jeito de saber se há equilíbrio nessa relação entre risco e retorno: medindo e avaliando cada cenário.

É neste contexto que entre o processo de valuation. E cabe ao investidor, por meio de ferramentas como o pre-money valuation e o post-money valuation entender quais são essas relações antes de realizar um aporte.

Quais as limitações do post-money valuation?

Assim como todo e qualquer indicador do mercado financeiro, a realização de um valuation não é garantia de retorno financeiro. A começar pelo fato de que ela é feita baseada em premissas, as quais podem ou não ser eficientes.

Ademais, vale reforçar que a economia passa constantemente por mudanças. Sendo assim, as avaliações das companhias precisam de atualização constante visando refletir a realidade.

Por fim, cabe ao investidor de uma empresa ficar de olho em seus critérios de análise, garantindo assim uma comparação justa entre o valor da companhia, o seu aporte financeiro e, claro, a perspectiva de crescimento para o negócio. É a junção desses fatores que aumentará a chance de lucratividade com o investimento.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Cadeias de Valor

O que são cadeias de valor? Cadeias de valor são um conjunto de ações e estratégias implantadas dentro de uma empresa e que têm por objetivo…

Veja outros termos