O que é Patrimônio Líquido?

O Patrimônio Líquido é mais um grupo que faz parte do Balancete e do Balanço Patrimonial das empresas.

Esse grupo, em específico, fica por último, logo após o Passivo Não Circulante. Mas o Patrimônio Líquido não é bem um grupo.

Ele fica um tanto quanto separado do Passivo, mas ainda sim, ao somar os itens do grupo Passivo, o Patrimônio Líquido também faz parte!

Em Balancetes e Balanços Patrimoniais, por exemplo, o Passivo e o Ativo devem fechar no mesmo valor e a diferença entre eles, fica na conta do Patrimônio Líquido.

Portanto, tecnicamente, podemos dizer que o Patrimônio Líquido faz parte do Passivo.

Como funciona o Patrimônio Líquido?

Dentro do grupo Patrimônio Líquido existem algumas contas. Todas as contas do grupo se referem ao resultado da empresa, reserva de lucro, prejuízos acumulados e coisas do gênero.

Números referentes aos resultados da empresa e dados referentes ao capital subscrito e números semelhantes, ficam todos no Patrimônio Líquido.

Normalmente, para manter os saldos positivos do PL, o contador deverá lançar as contas do PL a crédito.

Contas no PL a crédito estão positivas, se houver saldos a débito, como é o caso dos prejuízos acumulados, então o saldo é negativo, redutor.

Então basicamente quando uma empresa inicia seus negócios, na contabilidade a empresa tem início pelo lançamento da subscrição do capital social.

Geralmente os empresários e sócios da empresa fazem a integralização de capital em espécie (dinheiro). Assim, a empresa tem capital e já pode começar a pagar e movimentar seus negócios.

Esse lançamento de início (de abertura) se dá no Patrimônio Líquido, com um lançamento a débito no Ativo (Caixa), por exemplo, e posteriormente um lançamento de Capital Social no PL (a crédito).

Para que serve o Patrimônio Líquido?

O Patrimônio Líquido é utilizado como forma de métrica para análises e estudos sobre determinadas empresas.

Através do valor total do PL, o interessado pode mensurar o valor do patrimônio da empresa, uma vez que no PL ficam registrados os valores integralizados de capital e os posteriores resultados da firma.

Se houve lucro ou prejuízo, esses movimentos ficam todos registrados no PL. Inclusive, caso haja distribuições de lucros.

Os lançamentos das distribuições de lucros podem ser feitos diretamente no PL.

Portanto o Patrimônio Líquido contém o valor do patrimônio da empresa.

Por exemplo, ao analisar ações de empresas negociadas na bolsa, para conseguir identificar qual é o valor patrimonial por ação, o investidor pode pegar um Balanço Patrimonial da mesma, pegar o valor do PL e dividir pelo número de ações no mercado.

Desse modo, você terá em mãos o valor patrimonial por ação. Essa é uma das análises que podem ser feitas por meio do PL, ainda existem várias outras.

Onde fica o Patrimônio Líquido?

O Patrimônio Líquido fica no final do Balancete e no final do Balanço Patrimonial.

O último grupo é o PL, sendo que o saldo dele é somado junto ao do Passivo.

O PL é quase que híbrido entre grupo e subgrupo.

Porque o Patrimônio Líquido?

O PL é importante na hora de analisar e verificar um Balanço Patrimonial.

Como já foi mencionado, é nesse grupo que o empresário poderá verificar qual é o seu saldo de reserva de lucros, quanto capital já foi integralizado na empresa, se existe algum saldo de prejuízos acumulados, etc…

São muitos números relevantes que existem dentro do Patrimônio Líquido. Querendo ou não, o PL é uma espécie de resumo dos anos anteriores da empresa.

Ao estudar uma empresa listada na bolsa de valores, se a mesma já vem com uma reserva de lucro elevada ou possui prejuízos acumulados, você rapidamente poderá identificar que a empresa já vem de bons resultados ou não.

Além disso, você pode analisar o tamanho do capital integralizado na empresa.

Sem dúvidas, o Patrimônio Líquido é um grupo de alta relevância.