Última modificação em 9 de novembro de 2020

O que é Passivo Total?

O passivo total representa o valor necessário para que uma empresa seja capaz de se financiar. Ou seja, é o resultado da soma do patrimônio líquido da empresa com o valor de suas dívidas e/ou despesas.

Em geral, encontramos o valor do passivo total no balanço patrimonial das empresas, muito utilizado por investidores.

Sendo assim, o passivo total é o valor no balanço patrimonial da empresa, que representa quanto de dinheiro foi gasto para sustentá-la até o momento. É por esse motivo que muitos investidores do mercado de renda variável - em especial os fundamentalistas - analisam o balanço.

Por meio do passivo total, aliado a demais informações presentes no balanço patrimonial, é possível identificar se a contabilidade da empresa está saudável ou não. Isso implica, muitas vezes, em decisões acerca de compra e/ou venda de papéis na Bolsa de Valores.

O que compõe o valor do Passivo Total?

Como pode-se supor, o passivo total é a representação de uma série de outros passivos. Existem dois passivos  principais que se diferenciam apenas em relação ao tempo no qual devem ser liquidados: circulante e não circulante.

O circulante se refere às dívidas e obrigações que devem ser cumpridas no curto prazo e que são recorrentes. Como, por exemplo, pagamento de salários, contas de consumo e pagamento de fornecedores.

Já o não circulante é aquele que deve ser liquidado no longo prazo, se referindo às dívidas com bancos, por exemplo, como os empréstimos.

Ainda dentro desses dois subgrupos de passivos, encontramos outros como o financeiro, exigível, não exigível, descoberto e trabalhista. A soma desses forma o passivo total.

Saber o que é e como analisar o balanço patrimonial de uma empresa é muito útil para investidores que desejam saber mais sobre ela antes de investir. 

Qual a importância do Passivo Total?

É muito comum, em especial se tratando de análise fundamentalista de empresas, que investidores do mercado de ações analisem o balanço patrimonial da empresa na qual pretende investir.

Isso porque é por meio desse balanço que é possível identificar como está a saúde financeira dela. Por isso que têm uma grande relevância.

Evidentemente, não são apenas investidores fundamentalistas que analisam as instituições nas quais pretende alocar seu capital.

Contudo, considerando que esse perfil de investidor pretende manter seu capital aplicado no longo prazo, fazer a análise do balanço se torna mais crucial na hora de fazer uma escolha.

Mas, por que tal investidor deveria analisar tudo isso?

Em primeiro lugar, é preciso ressaltar que a análise do passivo total, isoladamente, não tem muito sentido para um investidor sério. Afinal, uma série de dados podem relevantes podem ser retirados a partir de outros indicadores que constam no próprio balanço e nos demonstrativos das empresas.

Fazer uma observação cautelosa é importante por um motivo que é, na verdade, evidente: uma vez que definimos o passivo total de uma empresa como a soma de todas as suas dívidas e obrigações, podemos supor que uma instituição - na qual o valor do passivo total vem caindo ao longo do tempo - é um sinal verde para sua saúde.

Ou seja, ela tem mais lucros do que dívidas, deixando o investidor mais seguro.

Por outro lado, se a observação de uma série temporal aponta para aumento do passivo total, esse deve ser um sinal de alerta para o investidor. Afinal, ele pode estar diante de um indicativo de falência.

Porém, vale fazer uma observação: como foi dito, não deve-se analisar apenas o passivo total de uma empresa para tomar decisões sobre comprar seus papéis. Ele é uma métrica relevante do ponto de vista de análise do balanço patrimonial.

Termo do dia

Viés de impacto

O que é o viés de impacto? O viés de impacto é um tipo de erro no processamento das informações pelo cérebro humano, que permite que…

Veja outros termos