O que é Leilão Holandês?

Leilão holandês, também conhecido como leilão reverso, é um tipo de leilão em que o leiloeiro começa oferecendo um lance alto e diminui gradualmente os lances, até que algum participante esteja disposto a pagar o valor atingido. Esse processo continua até atingir o lance mínimo para a venda, chamado de preço de reserva. 


Entendendo o Leilão Holandês

Os leilões holandeses são uma alternativa competitiva a um leilão tradicional, no qual os participantes apresentam, por iniciativa própria, lances de valor crescente, até que ninguém esteja disposto a pagar valores mais altos.

Ao contrário, no leilão holandês, a iniciativa é do leiloeiro. Ele começa com a oferta do item a ser leiloado por um preço superior ao valor que o vendedor efetivamente espera receber. Então, o preço diminui aos poucos, até que algum participante aceite o lance. Esse participante vence o leilão e paga o valor atingido pelo item adquirido. 

Outro ponto importante é que, no leilão holandês, é preciso definir um lance mínimo para a venda, que corresponde ao preço mínimo pelo qual o proprietário está disposto a vender aquele item específico. Esse é o preço de reserva. Se nenhum lance for aceito pelos participantes até chegar ao preço de reserva, o leilão é finalizado.

Imagine, por exemplo, que uma empresa deseja leiloar um carro usado da sua frota e, para isso, organiza um leilão holandês. A empresa espera receber pelo carro R$ 12 mil, mas está disposta a vendê-la pelo lance mínimo de R$ 9 mil. 

Então, o leiloeiro começa com um lance inicial de R$ 15 mil. Se ninguém aceitar o lance inicial, os lances vão diminuindo: R$ 14 mil, R$ 13 mil, R$ 12 mil, R$ 11 mil. Quando o preço chega a R$ 10 mil, um participante acha que o preço é aceitável e considera que outra pessoa pode arrematar primeiro se o preço chegar a R$ 9 mil. Então, ele aceita esse lance e leva o veículo.

Porém, se ninguém aceitar o lance de R$ 10 mil nem o de R$ 9 mil, então chega-se ao preço reserva. Como não o item não foi arrematado, o leilão é finalizado sem a venda.

Como o Leilão Holandês é aplicado para IPO de empresas?

Além da definição comum de leilão holandês, que foi apresentada até aqui, existe outra usada mais especificamente no mercado financeira), em contexto de oferta pública inicial (IPO)

Nesse contexto, um leilão holandês é uma forma de leilão das ações) no IPO. Os investidores fazem uma oferta pelo valor que estão dispostos a pagar, considerando a quantidade de papéis) que pretendem comprar e o preço que pagariam por cada ação.

Então, o preço das ações é definido após receber todos os lances dos investidores interessados, identificando o valor mais alto pelo qual a oferta total pode ser vendida. 

Quais são os exemplos reais de Leilão Holandês no IPO de empresas?

O exemplo mais proeminente de um leilão holandês nos últimos tempos foi o IPO da Google, em agosto de 2004. A empresa optou por esse tipo de oferta para evitar uma disparada extrema em seus preços no primeiro dia de negociação. 

A estimativa inicial do Google para sua oferta era de 25,9 milhões de ações na faixa de US$ 108 a US$ 135. Porém, a empresa revisou sua projeção cerca de uma semana antes do IPO, após analistas questionarem o raciocínio por trás desses números e sugerirem que a empresa estava supervalorizando suas ações. Na estimativa revisada, a Google determinou que a oferta seria de 19,6 milhões de ações na faixa de US$ 85 a US$ 95.

A resposta à oferta foi considerada uma decepção. Embora a Google fosse considerado uma empresa “quente”, os investidores avaliaram suas ações em apenas US$ 85. No final do dia, as ações estavam sendo negociadas a US$100,34, o que representou uma alta de 17,6% durante o primeiro dia de negociação.

Quais são as vantagens e desvantagens do Leilão Holandês no IPO de empresas?

O maior benefício desse tipo de leilão é que ele permite democratizar a participação dos pequenos investidores em ofertas públicas, já que o processo não é controlado por bancos de investimentos). Além disso, um leilão holandês também pode reduzir a distância entre o preço da oferta e o preço pelo qual a ação será negociada após ser listada na bolsa). 

Por outro lado, justamente porque o leilão é aberto a investidores de todos os perfis, existe o risco de que eles realizem análises menos rigorosas do que seria feito por um banco de investimento e apresentem lances baseados em uma estimativa de preço que pode não refletir com precisão as perspectivas da empresa. Assim, as ações podem ser supervalorizadas ou subvalorizadas no IPO.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Tape Reading

Conheça o Tape Reading e entenda como ele ajuda operadores de curtíssimo prazo dentro da Bolsa de Valores.

Veja outros termos