Open Nav Logo Mais Retorno

Leilão de Ações

O que é leilão de ações?

Quando a Bolsa identifica uma desvalorização ou valorização acentuada no mercado de ações, é possível ela entre em leilão.

O leilão nada mais é do que a retirada das ações do pregão. Nesse momento, elas continuam em negociação, mas as ofertas de compra e venda só são registradas (e o negócio, fechado) quando se equiparam.


Como o leilão de ações funciona?

O leilão é uma resposta automática da bolsa de valores à acentuada oscilação do mercado, em um dado momento.

A duração padrão de um leilão é de 5 minutos. Não há limite para o número de leilões durante o dia: eles são feitos conforme os requisitos que conheceremos ainda nessa sessão.

A função do leilão é, justamente, combater a volatilidade e permitir que as negociações entrem em equilíbrio novamente. E como é um evento extremo, possui regras específicas para entrar em vigor.

As principais delas são:

  • Oscilação entre 10 e 19,99%, em relação ao último preço antes de ir à leilão.
  • Oscilação de mais de 10% no preço de uma ação, em relação ao valor de fechamento do dia anterior;
  • Oscilação de mais de 10% no preço de uma ação, em relação ao valor na abertura do pregão.

Apesar de suas características, os leilões não são vistos como suspensões - visto que as negociações permanecem sendo registradas.

Qual é a diferença entre o leilão de ações e o circuit breaker?

Como os dois mecanismos atuam como respostas automáticas da Bolsa, é possível que sejam confundidos.

Mas não se engane: leilão de ações e circuit breaker são dispositivos diferentes, aplicados cada um ao seu contexto específico.

Enquanto o leilão de ações dura 5 minutos e atua sobre as oscilações do mercado, o circuito break dura, no mínimo 30 minutos e é acionado quando o Ibovespa enfrenta quedas a partir de 10%, em relação ao valor de fechamento do dia anterior.

Outra diferença perceptível é a amplitude das operações afetadas em um e outro mecanismo.

Nos leilões, apenas as ações individuais são retiradas do pregão.

Já no circuito break, todas as ações são, literalmente, suspensas - sejam elas individuais ou fundos de índice (ETF).

Existem outros tipos de leilões na Bolsa de Valores?

Além do leilão de ações, existem dois outros tipos de leilões conhecidos no mercado de ações.

Estes, no entanto, não possuem como objetivo controlar oscilações desordenadas, mas sim registrar as ofertas de compra e venda feitas antes e depois de cada pregão.

O primeiro recebe o nome de leilão de pré-abertura. Ele acontece sempre 15 minutos antes de cada pregão e auxilia na definição do valor dos ativos no período inicial.

Além disso, ordens feitas no Home Broker fora do horário do pregão são alocadas pelas corretoras nos leilões de pré-abertura.

O segundo se chama leilão de fechamento. A sua duração é bem limitada: apenas 5 minutos antes do fechamento do pregão. Ou seja, às 16:55, no horário regular, e 17:55, no horário de verão.

O leilão de fechamento movimenta apenas ações que fazem parte de um índice da Bovespa.

Em casos especiais, entretanto, pode-se determinar que outras ações específicas também participem do leilão, desde que o mercado seja avisado dessa exceção com 30 minutos de antecedência.

 

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados