Open Nav Logo Mais Retorno

Henrique Bredda

Quem é Henrique Bredda?

Henrique Bredda é gestor do fundo de investimento Alaska Asset Management, um dos mais rentáveis do mercado financeiro brasileiro. Nos últimos anos, Bredda se tornou um dos investidores mais comentados do país em função dos resultados que vem alcançando a frente do fundo que dirige.

Considerado uma pessoa calma e reservada por quem o conhece, Henrique Bredda se notabilizou no início de sua carreira por se inspirar na trajetória de grandes players do mercado financeiro.

Formado em engenharia pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP), Bredda quase não trabalhou em sua área de formação. Antes de ingressar no mercado de ações, trabalhou como analista de crédito no banco Itaú.


A Alaska Asset Management

A Alaska Asset Management dirigida por Henrique Bredda foi uma das gestoras que mais cresceu no país ao longo dos últimos anos. Somente um dos fundos da gestora, o Alaska Black Master BDR Nível I FIA, teve ganhos de 129% em 2016, 63% em 2017 e 30% em 2018, o que representa um impressionante ganho acumulado de 222% em 3 anos.

Tanta rentabilidade fez com que investidores de todo o mercado financeiro passassem a acompanhar com uma lupa todos os passos da Alaska e, por consequência, de Henrique Bredda, que se tornou uma espécie de estrela da companhia. Afinal de contas, todos querem saber qual o caminho das pedras.

No entanto, o que a princípio parece um grande mistério, pode ser muito bem explicado pelo crescimento de alguns ativos em específico, como os papéis da Magazine Luiza.

De 30 de dezembro de 2015 a 28 de dezembro de 2017, a ação MGLU3 valorizou 36 vezes, saindo do patamar de R$ 2,16 para R$ 79,59 por papel (atualmente está em R$ 173). Para se ter uma base de comparação, o Ibovespa subiu 39% e 27% nos dois anos, respectivamente.

Mas a carteira da Alaska Black, obviamente, não se resume a ações da empresa varejista. Em entrevistas concedidas a veículos especializados, Bredda destaca outros ativos que também fizeram a diferença para o crescimento do fundo, sendo eles: Marcopolo, São Carlos, Sonae Sierra, Randon e Log-In. Segundo ele, ainda houve lucros consideráveis em operações no mercado de câmbio.

O método Henrique Bredda

Com tantos bons resultados e crescimento muito acima da média ao longo dos últimos anos, a Alaska e o próprio Henrique Bredda frequentemente são questionados sobre a existência de um suposto método Bredda. A esse respeito, ele destaca em entrevista ao site Infomoney em abril de 2019:

"A ideia surge sempre da mesma forma: garimpando e, às vezes, visitando uma companhia você tem ideia de investimento em uma outra. Às vezes não temos a menor pretensão de investir, mas foram nessas visitas por acaso que acabaram surgindo as melhores ideias de 2016".

Atualmente, a Alaska tem R$ 4 bilhões em ativos sob gestão e quase 13 mil cotistas. A maior parte do patrimônio vem de estrangeiros (25%), enquanto familiares e amigos respondem por 15% e quase 10% está no varejo. O restante pertence aos sócios.

Aproveite para assistir nosso bate-papo completo com o Henrique Bredda e o Luis Paes de Barros em uma feira de investimentos:

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados