Última modificação em 1 de outubro de 2020

O que é diluição?

Uma diluição ocorre sempre que uma empresa emite novas ações, o que resulta na diminuição da participação dos acionistas nessa organização.

Pode-se dizer que uma ação representa uma pequena parte de uma empresa. Quando esse negócio abre o seu capital, geralmente por meio de uma Oferta Pública Inicial, o número de ações ofertadas é definido previamente.

Caso essa organização opte por emitir mais ações, as anteriores sofrerão uma diluição. Isso significa que os investidores que compraram ações na oferta pública inicial passarão a ter uma participação acionária menor na empresa. 

Descomplicando a Bolsa de Valores

Entendendo a diluição

Os sócios de uma empresa possuem quotas ou ações dessa organização. Quanto mais ações um investidor possui, maior a sua participação nessa sociedade.

Para descobrir qual porcentagem da empresa um investidor possui, é preciso saber quantas ações foram emitidas. 500 ações de um negócio que tem 10.000 ações no total, por exemplo, representam 5% desse negócio. 

Quando uma empresa precise captar recursos ela não disponibiliza as ações já existentes. Em vez disso, emite novas ações, o que permite que novos investidores garantam a sua participação no negócio. 

Ou seja, caso uma organização precise captar investidores, os sócios originais não perderam as suas ações. No entanto, depois dessa nova rodada de investimentos, esses acionistas terão a sua participação reduzida uma vez que o número total de ações aumentou consideravelmente. 

Suponha que uma organização tenha emitido 100 ações que foram compradas por 100 investidores. Nesse caso, cada acionista terá 1% da empresa. Caso faça uma oferta secundária e emita mais 100 ações, cada sócio passará a ter 0,5% do negócio. O menor percentual na propriedade societária diminuirá o poder de voto de cada investidor.

A diluição da participação dos investidores e a chegada de novos acionistas não reduzem o valor do investimento. Ou seja, a redução da participação não implica na diminuição do valor do investimento. De fato, o aporte financeiro tende a aumentar o valuation de uma empresa uma vez que essa organização se tornará mais lucrativa e competitiva no mercado. 

Exemplo de diluição

Compreensivelmente, a diluição de ações normalmente não é vista com bons olhos pelos acionistas mais antigos, o que obriga as empresas a investirem em programas de recompra para tentar controlar o processo. 

Muitas empresas divulgam amplamente a sua intenção de emitir novas ações no mercado, o que permite que os investidores, tanto novos como antigos, possam se planejar adequadamente para comprar os ativos que sejam do seu interesse. 

A MGT Capital, por exemplo, apresentou sua intenção de comprar ações para o novo CEO da companhia, John McAfee. Além disso, divulgou as mais recentes aquisições da empresa, que incluíam a compra de ações empresas de tecnologia com destaque no setor. 

A diluição das ações de uma empresa pode ocorrer a qualquer momento, ou seja, sempre que uma empresa necessite de capital adicional. A vantagem potencial da diluição é que o capital que a empresa recebe com a venda de ativos adicionais pode melhorar a sua lucratividade  e o valor de suas ações, o que garantirá mais lucro para os investidores. 

Além disso, os novos investimentos contribuem para aumentar do valor da empresa no mercado e indicam que o negócio e, consequente o investimento, está se expandindo e chamando cada vez mais a atenção dos consumidores. 

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Crédito Consignado

O que é Crédito Consignado? O crédito consignado é um dos meios mais simples para se obter crédito. É um tipo de crédito concedido pelos bancos…

Veja outros termos