Open Nav Logo Mais Retorno

Curva IS-LM

O que é a curva IS-LM?

O modelo IS-LM (também chamado de curvas IS-LM, Modelo Keynesiano Generalizado e, ainda, Modelo Hicks-Hansen) é um modelo utilizado no estudo da Economia que visa, através de representações gráficas, correlacionar os mercados monetário e de produtos e serviços.

Dessa forma, se é possível identificar a sua interação e o prenúncio de tendências macroeconômicas, como as recessões e os períodos de crescimento.

Por um lado, a curva IS (cujo nome deriva do preceito em Inglês “Investment = Saving”) reúne a taxa de juros e a demanda agregada em torno do funcionamento do mercado de bens e serviços.

Por outro, a curva LM (sigla em Inglês também usada para determinar um preceito econômico, o “Liquidity = Money Supply”) utiliza-se das moedas e dos títulos para definir a dinâmica de equilíbrio do mercado monetário. Quando as duas curvas se encontram no gráfico (ou seja, o ponto de interseção) se tem o chamado ponto de equilíbrio, que é um cenário específico onde os dois mercados estão equilibrados entre si.

Curvas, representações, gráficos, pontos de interseção… Embora o modelo IS-LM se pareça muito com uma aula de matemática perdida que voltou diretamente da sua quinta série para te aterrorizar, o seu propósito real é bem mais importante. Usado na macroeconomia como um indicador do comportamento dos mercados, ele também permite que visualize-se os efeitos de políticas monetárias e fiscais no desenvolvimento de ambos.


Como funciona a curva IS-LM?

Como o modelo IS-LM é visto mais comumente como uma representação gráfica, ele é composto por duas funções: a função x (que indica a taxa de juros nominais e a função y (produto real).

Com base nisso, surgem as suas duas curvas: a curva IS e a curva LM.

Curva IS

Como já te contamos lá na primeira seção, a curva IS é a responsável por imprimir o mercado de produtos e serviços. Em suma, ela combina a taxa de juros e o produto de modo a igualar Investimento e Poupança, em outras palavras, o tal “Investment = Saving”.

No gráfico, a curva IS é sempre representada como dotada de inclinação negativa (vide imagem). Isso se dá porque, a partir da igualdade buscada no parágrafo anterior, a taxa de juros e o produto são inversamente proporcionais - ou seja, quanto maior um deles for, menor o outro será.

Curva LM

Você se lembra que a curva LM é responsável por descrever o comportamento do mercado monetário, certo? Em síntese, ela combina a taxa de juros e o produto de modo a igualar liquidez e a oferta de moeda em circulação para encontrar equilíbrio - o tal “Liquidity = Money Supply”.

No gráfico, a curva LM é sempre representada como dotada de inclinação positiva (vide imagem). Isso significa que, dentro do comportamento esperado de liquidez e oferta, a taxa de juros e o produto dotado são diretamente proporcionais - isto é, quando um aumenta, o outro também cresce.

Para que serve a curva IS-LM?

Ainda que as relações de proporção, funções x e y e todos os demais elementos deem um ar extremamente teórico ao modelo IS-LM (para não dizer confuso, se matemática te persegue desde os tempos de escola) saiba que entender as suas aplicações pode te ajudar a simpatizar mais com o modelo.

Pense o seguinte: quanto maior é a taxa de juros cobrada pelos bancos, menores são os investimentos feitos pelas companhias, já que o dinheiro “encareceu”. Dessa forma, a produção e a oferta do bem na economia tende a ser reduzida, certo? Pois essa é a relação descrita pela curva IS no gráfico.

Por outro lado, quanto maior a quantidade de moeda em circulação, maior é o acesso ao crédito e o produto real. Além disso, menores são as taxas de juros para que se propicie tudo isso. Exatamente o que a curva LM mostra.

Mas não é apenas para demonstrar esses fenômenos que o modelo IS-LM existe.

Na verdade, ele é especialmente usado para medir a eficácia das políticas fiscais e monetárias. Afinal, o que as medidas adotadas fazem é manipular a oferta e a demanda (em ambos os mercados, visto que estão interligados).

Elevações ou quedas nas taxas de juros, por alterações na oferta de moeda ou nos gastos do governo, geram distorções específicas nas curvas. Veja:

  • Na curva IS, entende-se que representações gráficas muito inclinadas indicam políticas monetárias ineficazes, mas políticas fiscais eficazes.
  • Na curva LM, pelo contrário, quando a curva se encontra muito inclinada é um indicativo de políticas monetárias eficazes, mas políticas fiscais ineficazes.

Atente-se: eficaz não é medida de qualidade! Dizer que uma política é mais ou menos eficaz não quer dizer que ela é mais ou menos correta: apenas que ela gera mais ou menos impacto na economia conforme a intenção de quem a determinou.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão