O que são contas patrimoniais?

As contas patrimoniais são as diversas classificações utilizadas para o acompanhamento da evolução patrimonial de uma empresa, entendendo como o capital está distribuído em uma determinada data.

Elas são encontradas no Balanço Patrimonial, uma das principais demonstrações contábeis que as empresas precisam providenciar. Vale destacar que as companhias listadas na Bolsa de Valores são obrigadas a compartilhar esse tipo de informação trimestralmente com o mercado.


Como funcionam as contas patrimoniais?

O principal objetivos das contas patrimoniais é a organização do capital a uma empresa, determinando a situação empresarial em uma data específica. É bem comum que o Balanço Patrimonial seja considerado como uma foto da companhia nesta data de divulgação.

Além disso, essa é uma demonstração contábil muito útil para investidores. Ela, afinal, permite um melhor entendimento sobre a situação empresarial, especialmente sobre situação de caixa, endividamento e outros detalhes que envolvam o patrimônio da organização.

Para aproveitamento dessas informações, o investidor precisa ter alguma intimidade com a contabilidade. Sem esse conhecimento, fica muito difícil encontrar informações ou realizar análises sobre as contas patrimoniais.

Quais são as principais contas patrimoniais?

Em um Balanço Patrimonial, uma empresa compartilha a sua situação patrimonial. Para isso, existem três contas patrimoniais principais:

Essa demonstração contábil é dividida em dois lados, sendo a esquerda a soma de todos os Ativos da companhia, enquanto que do lado direito ficam os Passivos e o Patrimônio Líquido. A soma total dos dois lados deve ser igual. Vamos explicar brevemente cada uma das contas patrimoniais a seguir.

Ativo

O ativo de uma companhia representa todos os seus bens e direitos. Em resumo, são todas as aquisições, propriedades e recursos financeiros que a empresa possui na data de divulgação da sua demonstração contábil.

Aqui, as contas do Ativo são divididos em bens de direitos de curto prazo (Ativo Circulante) e de longo prazo (Ativo Não Circulante). Por curto prazo, utiliza-se por regra até 12 meses.

As principais contas do Ativo Circulante são capital em caixa, duplicatas a receber dos clientes e estoques, por exemplo. Para o longo prazo são considerados também outros bens e direitos como recebimentos de longo prazo (acima de doze meses), investimentos realizados, imobilizado (como máquinas e equipamento) ou até Ativos Intangíveis (como patentes).

Ou seja, tudo que é um bem ou um direito adquirido pela empresa ao longo do tempo deve ser classificado nessa conta patrimonial.

Passivo

Se o Ativo traz a relação de bens e direitos de uma companhia, o Passivo apresenta todas as obrigações da empresa. Em suma, ele representa o capital de terceiros da organização, utilizado para financiar suas atividades operacionais.

Neste conta patrimonial você encontrará os valores devidos como contas a pagar de fornecedores, salários ou empréstimos realizados. Ou seja, tudo que deverá ser pago pela companhia deve estar relacionado nessa classificação. Assim como no Ativo, o Passivo é dividido em curto prazo (Passivo Circulante) e longo prazo (Passivo Não Circulante).

Patrimônio Líquido

Por fim, a conta de Patrimônio Líquido mostra o capital própria da companhia. Ele é encontrado pela diferença entre os bens e direitos da empresa (Ativo) e as suas obrigações (Passivo). 

As duas principais contas dessa classificação são os valores investidos pelos sócios e os lucros acumulados ao longo do tempo.

Contas patrimoniais e a Análise Fundamentalista

Como mencionamos anteriormente, o Balanço Patrimonial é uma demonstração contábil muito utilizada pelos investidores da Bolsa de Valores, em especial por aqueles que utilizam da Análise Fundamentalista.

É das contas patrimoniais, afinal, que surgem alguns dos principais múltiplos comparativos. É o caso da Liquidez Corrente, por exemplo, indicador que mostra a capacidade da empresa de arcar com suas obrigações de curto prazo. É encontrada dividindo o Ativo Circulante pelo Passivo Circulante.

Como Investir nos Melhores Fundos

Termo do dia

Economista Doméstico

O que é um economista doméstico? De forma simplista, o economista doméstico é um tipo de economista com formação específica em Economia Doméstica. Atualmente, no Brasil,…

Veja outros termos