O que é Competição Monopolista?

A Competição Monopolista caracteriza um tipo de mercado, que funciona com base na junção de dois elementos distintos: a concorrência perfeita e o monopólio.

Primeiro, vamos entender como funcionam cada um deles.

A concorrência perfeita representa a capacidade de muitas empresas venderem seus produtos de maneira homogênea ou atomizada.

O produto homogêneo é aquele onde não se sabe ao certo quem foi seu produtor inicial, como nos casos de hortifrútis da mesma espécie, que são vendidos na mesma praça, por exemplo.

Já uma empresa atomizada é aquela que faz parte de uma rede tão pequena, que sozinha não teria capacidade de alterar preço ou quantidade de equilíbrio. Essa empresa é considerada, literalmente, um átomo em meio ao mercado como um todo.

Outra característica da concorrência perfeita, é o princípio da indiferença. Como os produtos são homogêneos, as empresas não têm como realizar discriminação de preços entre os seus clientes. 

Agora, você vai perceber que as características do monopólio são um tanto diferentes.

Um monopólio representa, basicamente, uma única empresa disponibilizando um produto no mercado. Isso mesmo, completamente livre de concorrência!

Portanto, se não há concorrência, essa empresa possui total poder para definir preços e também a maneira como o serviço será prestado. Os consumidores ficam sem opção, e acabam cedendo.

Dois exemplos de empresas monopolistas no mercado são os Correios e a Petrobrás. Ambas as companhias são as únicas que realizam seus respectivos serviços em território nacional. 

Difícil imaginar como elementos tão distintos podem formular uma nova característica de mercado, não é? Entretanto, é possível. 

Aliás, é mais comum do que você imagina!


Como a Competição Monopolista funciona?

Quando os elementos se unificam – concorrência perfeita e monopólio, nós temos uma Competição Monopolista.

Ela acontece quando empresas, responsáveis pela fabricação de um produto completamente exclusivo, competem com outras companhias do mesmo ramo, mas que ainda assim, possuem produtos singulares entre si. 

Ok, na prática fica mais fácil de entender:

Uma empresa produtora de cerveja artesanal, por exemplo, é responsável pela fabricação de um produto que é único no mercado. Porém, essa empresa pode ter concorrentes que também produzam cervejas artesanais, mesmo que nenhuma bebida seja idêntica a dela, entende?

O ramo é o mesmo, por isso existe uma competição. Mas os produtos seguem sendo completamente singulares, e por essa razão, a competição se torna monopolista! 

Quando dissemos que essa estrutura de mercado é mais comum do que você imagina, é porque vários outros exemplos podem ser citados com facilidade, veja bem.

Grandes nomes da redação nacional possuem a capacidade de escrever livros extraordinários com uma história completamente única. Entretanto, o mercado literário é composto por uma vasta opção de gêneros, o que proporciona uma competição nesta categoria de produto.

Ou ainda, uma companhia pode fabricar calçados com um designer bem singular, mas ainda assim terá que competir com uma série de outras marcas e outros designers também singulares. 

Sim, tudo isso é competição monopolista!

Existe lucratividade na Competição Monopolista?

Existe, sim, e costuma acontecer a curto prazo.

A principal razão dos lucros serem maiores durante um pequeno período de tempo, está atrelada a duas características da competição monopolista: livre acesso ao mercado e fácil substituição de produtos.

Na competição monopolista, qualquer empresa pode entrar ou sair desse meio, a qualquer momento. Isso faz com que muitos produtos – do mesmo ramo – sejam desenvolvidos num curto espaço de tempo.

Essa quantidade excessiva leva a segunda característica: fácil substituição. Quanto mais produtos similares entre si estiverem disponíveis no mercado, maiores serão as chances de o consumidor atender critérios pessoais de escolha.

Ao atender critérios pessoais de escolha, pequenas caraterísticas como aroma, textura, cor, modelo, entre outras – que tornam aquele produto diferente dos demais, poderão ser ignoradas ou desvalorizadas pelo cliente.

Portanto, a lucratividade na competição monopolista acontece a curto prazo, porque neste espaço de tempo, o produto ainda é uma novidade interessante para o mercado. 

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Patrimônio Líquido

O que é Patrimônio Líquido? O Patrimônio Líquido é mais um grupo que faz parte do Balancete e do Balanço Patrimonial das empresas. Esse grupo, em…

Veja outros termos