Open Nav Logo Mais Retorno

Capital Social

O que é o capital social?

O capital social é o valor inicialmente investido pelos sócios de uma companhia para a sua criação e funcionamento.

É o aporte que garante que a empresa produza, contrate, compre e venda até que o próprio faturamento seja capaz de financiar essas atividades.

Não tem um valor padrão (ou fórmula geral), o que significa que cada organização deve realizar um estudo aprofundado para definir qual é a quantia necessária para o capital social.

Mas não se engane: essa não é uma definição meramente de gestão interna! O valor do capital social deve constar já no contrato social da empresa e, embora seja passível de modificações futuras (aumento ou redução), oficializa a relação financeira entre os sócios.

A principal importância desse mecanismo está no apoio que ele oferece à gestão estratégica. O capital social é capaz de definir como, quando e com o quê se gastará os recursos levantados, obrigando a administração a focar em projetos mais eficientes.


Como se define o capital social?

Diferentemente do capital de giro, que se apoia no cálculo do CGL para chegar a um valor exato, o capital social não possui nenhuma fórmula geral para o cálculo do investimento necessário.

O que significa que o seu valor é definido através das necessidades levantadas pelos sócios. Compra de maquinário e matéria-prima, investimento em tecnologias, contratação de usuário… Esses são apenas exemplos de custos iniciais do negócio.

O ideal é identificar cada um deles antes mesmo de se decidir pela abertura da empresa, em razão de inúmeros casos em que o capital social restrito inviabiliza a criação da organização.

Algumas das principais questões a se analisar nesse momento são:

  • Em quanto tempo a companhia obterá receita suficiente para cobrir os custos e as despesas?
  • A companhia terá, a partir do capital social, recursos suficientes para se manter até essa data?
  • Quais são os projetos mais importantes para a companhia desenvolver nessa primeira fase de operação (pré-receita)? Quanto eles custarão?
  • Quais serão os custos fixos do negócio?
  • Quais são os custos variáveis, embora recorrentes?
  • Por quantos meses o aporte investido pelos sócios é capaz de manter a companhia funcionando?

Se julgar necessário, adicione novas questões alinhadas com o seu modelo de negócio.

Ao definir o valor do capital social, é necessário inserir no contrato social a quantia e a natureza do investimento realizado por cada um dos sócios.

De qualquer forma, saiba que é possível alterar o valor do capital social posteriormente, para cima ou para baixo - sendo que o primeiro é mais fácil do que o segundo.

Principalmente porque, em eventuais análises de concessão de crédito, as instituições financeiras costumam privilegiar empresas cujo capital social seja alto (ou pelo menos, equivalente ao porte atual da companhia). Assim, pode-se garantir que, em caso de insolvência ou falência, a responsabilidade dos sócios (limitada ao capital social) seja suficiente para arcar com esses empréstimos.

Para que serve o capital social?

A definição do capital social segue a mesma dinâmica estabelecida na compra de uma casa ou de um automóvel, por exemplo.

Imagine que você é o comprador. Em um determinado dia, você decide que seria bom ter uma casa maior para acomodar a família.

Passando pela rua, você vê um anúncio de uma casa linda e pomposa e decide comprá-la. Assim, sem pensar: toma todas as economias de sua família e a compra.

Mas ao se mudar, você logo percebe: o IPTU do imóvel é absurdamente caro, as contas de água e luz também (visto que tem mais cômodos) e o seu salário não dá conta da manutenção. E agora?

É surreal pensar em agir dessa maneira, correto? Mas é assim que a maioria dos empresários age. Basta uma ideia “brilhante”, uma execução aparentemente confiante e apostam todas as suas fichas no negócio. Em geral, esses mesmos são os que berram de desespero diante das dívidas crescentes alguns meses depois.

O capital social eficientemente definido serve, portanto, para evitar situações como essas. É o lembrete inicial de que a saúde financeira é o cerne da sua instituição. Sem ela, nada se move.

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão