O que é Câmbio Nominal?

Câmbio Nominal, ou taxa de câmbio nominal (TCN), é a taxa que expressa a relação de valor entre duas moedas de países diferentes. Outra forma de defini-la é como o custo de uma moeda em relação a outra.

Como Investir nos Melhores Fundos

Entendendo o Câmbio Nominal

Com a tendência de eliminação das fronteiras entre países e a circulação cada vez mais livre de capitais, bens, serviços e pessoas, surge uma necessidade importante: estabelecer uma relação entre a moeda nacional e as moedas estrangeiras.

Essa relação é dada pela taxa de câmbio nominal. Para entender melhor, vamos usar um exemplo.

Suponha que o câmbio nominal do real em relação ao dólar seja de US$ 1,00 = R$ 3,50.

Isso significa que 1 dólar vale 3,50 reais. Outra maneira de traduzir essa taxa é dizendo que o custo de 1 dólar é 3,50 reais, ou seja, que é preciso pagar 3,50 reais para comprar 1 dólar.

Quando a relação fica mais equiparada – por exemplo, se a taxa de câmbio nominal passa a ser de US$ 1,00 = R$ 2,00 – dizemos que houve uma valorização do real em relação ao dólar.

Por outro lado, quando a relação fica mais desigual – por exemplo, se a taxa passa a ser de US$ 1,00 = R$ 5,50 – dizemos que houve uma desvalorização do real em relação ao dólar.

Como a taxa de Câmbio Nominal varia?

Desde que não haja intervenção do Banco Central, a variação da taxa de câmbio nominal funciona de maneira parecida com a variação de preço de qualquer bem ou serviço: influenciada pela oferta e demanda.

Suponha que a oferta de dólar na economia brasileira é baixa e a demanda é alta. Nesse caso, o "preço" do dólar sobe. Em outras palavras, ocorre uma desvalorização do real em relação ao dólar.

Por outro lado, suponha que existe uma grande oferta de dólar na economia brasileira, sem muita demanda pela moeda. Nesse caso, o preço do dólar cai. Em outras palavras, ocorre uma valorização do real em relação ao dólar.

Se a oferta e demanda determinam a variação da taxa de câmbio nominal, isso leva a outra questão: quais fatores afetam a oferta e demanda.

Um dos principais fatores é a balança comercial. Se a balança for positiva, significa que o país exporta  mais do que importa. Portanto, a entrada de dólares na economia é maior do que a saída e a oferta sobe. 

Por outro lado, se a balança for negativa, significa que o país importa mais do que exporta. Portanto, a saída de dólares da economia é maior do que a entrada e a oferta cai.

Outro fator importante é o turismo. Se o turismo internacional estiver forte, a demanda por moeda estrangeira, especialmente dólar, aumenta. Afinal, as pessoas precisam comprar moeda para viajar e gastar no exterior.

Enquanto isso, se o turismo internacional estiver fraco, a demanda por moeda estrangeira cai, pois há menos pessoas comprando para gastar no exterior.

Qual é a diferença entre a Taxa de Câmbio Nominal e a Taxa de Câmbio Real?

A taxa de câmbio nominal é a mais utilizada, mas ela tem uma limitação, que é superada pela taxa de câmbio real.

Quando dizemos, como no exemplo usado anteriormente, que US$ 1,00 =  R$ 3,50, isso não significa que R$ 3,50 no Brasil possam comprar o mesmo que US$ 1,00 compra nos EUA. O motivo é que, como vimos, o câmbio nominal reflete oferta e demanda, faltando a ele outros aspectos econômicos.

Enquanto isso, o câmbio real permite ter uma noção mais precisa do verdadeiro ponto de equivalência entre duas moedas, pois ele leva em consideração um aspecto fundamental: a inflação registrada em cada país.

É por esse motivo que, em certos estudos econômicos, a taxa de câmbio utilizada é a real, em vez da nominal.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Mão Invisível

Você já viu alguém falar na mão invisível do mercado, mas não sabe o que é? Confira o significado desse termo!

Veja outros termos