Open Nav

Branding

O que é o Branding?

Branding é o nome dado a um tipo específico de gestão organizacional, que se debruça especificamente sobre a marca. Costumeiramente traduzido para a Língua Portuguesa como "Gestão de Marca" (muito devido ao sinônimo mais próximo de branding, o Brand Management), o seu principal objetivo é lançar mão de estratégias de favoreçam a associação daquela marca com elementos positivos, de modo a torná-la mais desejada pelos consumidores. 

Marcas fortes, entende-se, facilitam o consumo e tornam a organização mais lucrativa - um dos motivos pelos quais a marca é considerada, inclusive, um tipo de ativo intangível, uma parte do patrimônio da companhia.

E gerenciá-la, acredite, não é nada fácil. Isso porque o profissional responsável por fazê-lo deve se atentar a uma série de detalhes. 

Todos os elementos com os quais o cliente tem acesso ao entrar em contato com a marca têm o potencial de serem positiva ou negativamente registrados em sua memória, de modo que aquela experiência será crucial para as decisões de compra que ele tomará no futuro.

Logotipo? Tem tudo a ver com marca. Cores usadas no site? Também. Tipo de fotografia postada nas redes sociais? Nem se fala. E diferente do que muitos pensam, não é apenas o visual que conta. O cheiro da loja, o tom de voz do funcionário, o discurso em um texto publicado no blog da empresa, um jingle... Todas as formas de contato devem ter a atenção do branding, porque são consciente ou inconscientemente percebidas pelos clientes.

Seth Godin, uma das maiores autoridades de Marketing do mundo, resumiu a marca da seguinte forma: "uma marca é um conjunto de expectativas, memórias, histórias e relacionamentos que, juntos, são responsáveis por fazer o consumidor escolher um produto ou serviço em vez de outro". E é justamente para comandar a insanidade de itens que compõem esse conjunto que existe o branding. 


Como funciona o Branding?

Nós vivemos em um mundo globalizado, o que quer dizer que a competitividade entre as empresas aumentou, visto que não competem mais apenas entre os produtores de uma cidade, mas sim de todo o mundo.

Dificilmente um produto será o único. Não há apenas um refrigerante de cola, um hambúrguer ou uma caneta. Então como as empresas podem se diferenciar? Atualmente, entende-se que o branding tem uma forte importância estratégica nas organizações, visto que é o fator com maior poder de distinção entre a sua empresa e a do concorrente.

O trabalho de um especialista em branding pode ser dividido em duas categorias: uma visual e outra não visual.

Na visual encontram-se os elementos de identidade mais conhecidos, como logo, fontes, cores, estilo fotográfico etc. Quando essa categoria já se encontra amadurecida, os profissionais compõem o que se conhece como "manual de marca", onde todas as diretrizes visuais já criadas são registradas para serem seguidas por todos da empresa responsáveis por composições desse tipo.

Já a não visual está muito mais focadas em questões como personalidade de marca, tom de voz, canais e tipo de conteúdo a ser produzido. E embora não esteja presente no manual, a parte não visual deve ser estrategicamente produzida, visto que também tem forte impacto sobre o consumidor e o seu relacionamento com a marca.

Como Investir nos Melhores Fundos

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Nos ajude a melhorar o conteúdo desse texto! Envie um complemento ou correção por aqui para deixar esse conteúdo ainda melhor. Seu nome pode ser citado como revisor desse conteúdo com a sua permissão! ;)

Envie sua sugestão


Conheça também os termos relacionados