Última modificação em 26 de março de 2019

O que é boleta?

Quando buscamos comprar ou vender algum ativo no mercado de ações (podem ser ações, FII, ETF, entre outros), sempre haverá a necessidade de trabalhar com a boleta.

A boleta é o local no qual colocamos os ativos que serão alvo de aquisição ou venda, qual é o preço que queremos negociar e a sua quantidade.

É possível colocar inclusive o tempo que a ordem ficará no mercado. Podemos lançar uma ordem que pode ficar no mercado até ser concluída (ou seja, até haver a aquisição ou venda), deixar a ordem em aberto até o encerramento do pregão ou até uma data pré-estabelecida como dois dias, uma semana ou mais.

Tudo isso pode ser personalizado na boleta e consequentemente em sua ordem de compra ou venda.

Como funciona a Boleta?

Para comprar uma ação, ETF, Fundos Imobiliários ou qualquer outro ativo negociado em bolsa, o investidor terá que operar por meio de uma boleta.

A boleta é uma ferramenta disponibilizada pelas corretoras que faz parte e fica dentro de suas plataformas de negociação conhecidas como Home Brokers.

Essas plataformas oferecem a oportunidade de lançar ordens de compra e venda de ativos na bolsa de valores.

Portanto, a boleta funciona como uma forma de cadastrar a sua ordem de compra e venda na bolsa. É mais ou menos a função de um corretor. Por isso o nome de “corretor caseiro” na tradução ao pé da letra.

Mas em vez de falar com alguém de dentro da corretora para fazer esse serviço de lançar as ordens no mercado, você pode preencher e lançar elas na bolsa de dentro da sua casa pela internet.

Pois bem, dentro dessa boleta o investidor deve colocar uma série de dados sobre o ativo que pretende negociar.

Vale destacar aqui que a boleta serve tanto para construir operações de compra quanto de venda.

Então, ao abrir a boleta em seu Home Broker, o investidor deverá definir os seguintes passos:

Depois disso, basta colocar sua senha eletrônica e lançar a ordem no mercado!

Funções extras da boleta

Para conseguir efetuar o preenchimento da boleta, inserindo o valor do ativo, será preciso conferir qual é o seu preço de negociação atual.

Analisar o valor das operações antes é sempre bom, ainda mais quando estamos lidando com o mercado de renda variável.

Desse modo, o investidor pode colocar um preço menor ou maior (caso queira comprar a qualquer preço).

Inclusive, se o investidor só quiser comprar o ativo sem necessidade de consultar o preço previamente, a boleta possui uma opção para isso.

Em grande parte, as boletas possuem uma opção que lança uma ordem de compra com o valor de mercado.

Ou seja, vai lançar uma ordem com o valor similar aos valores que o ativo está sendo negociado naquele exato momento.

Além dessa função, o investidor também pode inserir outras como o Stop Gain e Stop Loss e até colocar um vencimento na ordem lançada ao mercado.

A ordem pode vencer somente quando a operação for concretizada, pode ter validade somente no dia do pregão ou até com o vencimento pré-definido dentro de 2 dias ou mais.

Tudo isso pode ser adicionado quando o investidor lançar a ordem no mercado.

Termo do dia

Previdência Complementar

O que é previdência complementar? A previdência complementar, como o próprio nome sugere, é o sistema que oferece a possibilidade de se contratar uma renda adicional…