Open Nav Logo Mais Retorno

O que é um Clube de Investimentos? Vale a Pena?

Por:
13/05/2019

A lógica de juntar recursos com outros investidores faz muito sentido. Afinal, quanto maior o poder financeiro, maior será o poder de barganha ao se negociar algum ativo.

Essa é a lógica que os fundos de investimentos seguem e por isso é um assunto recorrente aqui no Mais Retorno. Mas além dos fundos de investimentos, existe outra forma de investir com o mesmo racional de “juntar” recursos de diversos investidores: os clubes de investimentos.

É bom saber que exista alguma alternativa semelhante aos fundos de investimento, mas será que essa modalidade é melhor ou pior? Será que vale a pena? Vamos explorar mais a fundo nesse texto.

Por isso, continue lendo para saber mais sobre:

O que é um Clube de Investimentos
Diferenças em relação aos fundos de investimentos
Clube de Investimentos vale a pena?

O que é um clube de investimentos

O que é um clube de investimentos

Um clube de investimentos é uma conjunção de investidores que aliam recursos para investirem em conjunto. A CVM institui que o número de participantes seja de 3 a 50 investidores.

A constituição e divisão do clube de investimentos também é feita via cotas, sendo que nenhum investidor pode ser detentor de mais de 40% do total de cotas do clube.

Além disso, a CVM também institui que 67% das aplicações do clube de investimentos seja feita em participações, ações, bônus de subscrição, debêntures conversíveis em ações de emissão de companhias abertas, recibos de subscrição, cotas de fundos de índices de ações negociados em mercado organizado (ETFs de ações), e certificados de depósitos de ações. Ou seja, investimentos em renda variável.

A gestão do clube de investimentos é feito pelos próprios cotistas ou por um profissional contratado. Aqui a forma de escolha é semelhante à de um condomínio. É feita uma assembleia para tomar as decisões.

O rendimento de um clube de investimentos funciona como em um fundo. O rendimento é refletido na valorização das cotas do clube.

Qualquer clube de investimentos deve ser administrado por uma sociedade corretora, sociedade distribuidora, banco de investimento ou banco múltiplo com carteira de investimentos, que fica responsável pela sua manutenção operacional.

Assim, um clube de investimentos pode ser entendido como a porta de entrada de investidores não familiarizados com o mercado de capitais.

Os clubes de investimentos são listados na B3 e aqui você pode encontrar a relação completa de todos eles.

Como você pôde ter notado, os clubes de investimentos se assemelham muito aos fundos. Mas por que, então, existir essa outra modalidade? Vamos ver agora as diferenças dessas duas estruturas.


Diferenças em relação aos fundos de investimentos

Diferenças em relação aos fundos de investimentos

Como você viu, a lógica que ambos seguem é a mesma: a comunhão de recursos para se investir no mercado de capitais. Entretanto, cabe ressaltar algumas diferenças.

A primeira é a limitação de escopo dos clubes de investimentos. Como citei anteriormente os clubes de investimentos têm de realizar 67% de suas aplicações em renda variável.

No entanto, os fundos de investimentos não têm essa exigência. Conforme já falamos aqui, existem diversas modalidades de fundos de investimentos, seja renda fixa, multimercado, cambial e ações.

Na realidade, como a exigência regulatória dos clubes de investimentos é semelhante à dos fundos de ações (em relação aos ativos que devem compor sua carteira), faz mais sentido nos concentrarmos na diferença especificamente desses tipos de fundos.

Os clubes de investimento tem a tributação em IR de 15%. Assim, caso fossemos fazer a comparação com os outros fundos, essa seria uma vantagem dos clubes de investimentos. Porém, como a comparação tem de ser feita com fundos de ações, essa vantagem passa a inexistir já que a tributação para os FIA é a mesma.

Outra diferença é o tamanho. Enquanto os fundos de investimentos têm milhões ou bilhões de reais sob gestão, é difícil que um clube de investimentos chegue na escala de milhões.

Os fundos de investimentos são amplamente divulgados em plataformas de investimentos, enquanto os clubes dificilmente têm uma capilaridade maior do que o grupo de amigos que o criou.

Clube de investimentos vale a pena?

Clube de investimentos vale a pena?

Essa é aquela pergunta subjetiva que sempre deixo claro que se trata apenas da minha visão. Ou seja, não deve ser aceita como uma verdade absoluta.

De qualquer forma, acredito que os clubes de investimentos são uma opção que não tenham grandes vantagens para se levar em conta na hora de investir.

Ok, eles são uma forma simples de reunir recursos e aplicar no mercado financeiro. Mas existem os custos de taxa de administração que tendem a ser iguais ou maiores do que fundos de investimentos.

Assim, por que investir em clubes de investimentos se o custo é semelhante ao de um fundo de investimentos? Afinal, os fundos de investimentos costumam ter uma gestão muito mais profissional e robusta e, portanto, tendem a ser mais eficazes.

Além disso, o tamanho dos fundos de investimentos é muito maior do que o dos clubes e, como frisamos no começo, o seu poder de negociação também é maior exatamente por isso. Logo, o acesso a produtos mais atrativos acaba sendo mais favorável aos fundos de investimentos.

Em resumo, acredito que os clubes podem ser uma porta de entrada para se aprender e posteriormente investir sozinho. Porém, valeria muito mais a pena investir em fundos de investimentos e em paralelo estudar e se qualificar caso queira investir por conta mais pra frente.

Conclusão

Clubes de investimentos seguem a mesma lógica dos fundos: funcionam como comunhão de recursos de investidores com os mesmos objetivos.

No entanto, ao contrário dos fundos que têm diversas categorias disponíveis, os clubes de investimentos são limitados a investir 67% dos seus recursos em ativos de renda variável. Logo, são comparáveis aos fundos de ações.

Por isso, os benefícios que os clubes têm em relação a esse tipo de fundo são bastante limitados, de forma que achamos mais vantajoso investir diretamente em FIAs.

Agora conta pra gente: você ficou com alguma dúvida ou quiser contribuir mais com o assunto? Comente abaixo!

Compartilhe esse conteúdo com mais investidores que você deseja ajudar a obter Mais Retorno conhecendo melhor os clubes de investimentos:

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais.

Sobre o autor

  • Vinicius Alves
  • Economista, atuou no departamento econômico de empresas de sell side no mercado financeiro. Já foi Top-5 de projeção de inflação de curto prazo do BC.

Leia também:

Deixe seu comentário aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *