Os investimentos em renda fixa são conhecidos como os mais simples e seguros. Tesouro Direto, CDB, RDB e outros produtos privados são ótimas opções para investir, já que mesclam uma boa rentabilidade (bem maior que a da poupança!) com muita segurança.

Ao investir em renda fixa, você está emprestando dinheiro para uma instituição financeira (produtos privados como CDBs, RDBs, LCIs e etc) ou para o governo federal (Tesouro Direto). Em troca, você recebe uma remuneração por ter emprestado esse dinheiro. Essa remuneração é o rendimento do seu investimento.

Aplicar o seu dinheiro em renda fixa é muito simples. Basta abrir uma conta em uma corretora de valores ou em um banco que ofereça produtos de investimento, escolher qual produto você quer e enviar o seu dinheiro.

Por ser um tipo de investimento simples, prático e popular, existem alguns mitos que rodeiam o universo da renda fixa. É muito importante entender o que é verdade e o que é mentira para investir com mais tranquilidade.

No post de hoje, vamos te mostrar 5 fatos que ninguém te conta sobre investimentos em renda fixa. São informações muito importantes, mas que pouca gente sabe! Quer saber? Vem com o Yubb!

Investimento em renda fixa

1. É possível perder dinheiro

Muitos investidores pensam em renda fixa como um “safe place”, um lugar seguro. Como a maioria dos investimentos possui a garantia do Tesouro Nacional ou do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), são investimentos mais seguros. Mas isso não significa que não dá para perder dinheiro em renda fixa!

Existem alguns investimentos em renda fixa que não são garantidos pelo FGC, como debêntures e LFs. Nesses casos, caso a empresa ou o banco quebre, você fica desamparado e pode perder dinheiro na aplicação.

Mas isso não é comum, ok? Pode ficar tranquilo! O “perder dinheiro” mais comum em renda fixa é a questão do prazo do investimento. Nos investimentos garantidos pelo Tesouro Nacional ou pelo FGC, é muito difícil perder o valor do aporte inicial. Isso significa que se você investiu R$ 1.000,00 em renda fixa, os seus R$ 1.000,00 sempre estarão lá. Mas você pode ganhar bem menos do que imaginou e acabar tendo um prejuízo.

Nos casos de investimentos com liquidez no vencimento, por exemplo, existem algumas instituições que cobram multas se você decide retirar o dinheiro antes do prazo. No caso do Tesouro Direto, se você retirar o dinheiro antes da data estipulada, você retira de acordo com o valor do título daquele dia e não do que ficou acordado no início. Ou seja, também pode perder dinheiro.

Fique de olho nas regrinhas para não “comer bola” e não perder dinheiro à toa!

2. Dá para investir com pouco dinheiro

A palavra investimento é sinônimo de alguém engravatado e cheio da grana, certo? Errado! Existem investimentos em renda fixa privada (CDBs) a partir de R$ 1,00 e títulos públicos (Tesouro Direto) a partir de R$ 30,00. Ou seja, com pouco dinheiro dá para investir.

Muitas pessoas acabam deixando o dinheiro na poupança por falta de conhecimento. Como só conhecem a poupança e acham que investir é coisa “para rico”, acabam perdendo oportunidades incríveis no mundo dos investimentos. Principalmente, na renda fixa.

O objetivo do investimento em renda fixa, como já dissemos ali em cima, é você emprestar dinheiro para o governo ou para um banco/corretora. Se você emprestar R$ 30,00 ou R$ 30.000,00 é vantajoso para a instituição da mesma forma. Ou seja, você vai receber a sua remuneração de qualquer forma.

Ter pouco dinheiro não é desculpa para não investir. Guardando pelo menos R$ 1,00 ao mês, já dá para encontrar aplicações com uma boa taxa de rentabilidade.

3. O rendimento pode ser maior que em renda variável

Muitos investidores pensam que renda fixa é sinônimo de segurança e renda variável é sinônimo de rentabilidade. Ou seja, se quiser um investimento mais conservador, mas que não ganhe tanto: renda fixa. Se quiser arriscar um pouco, mas ganhar mais dinheiro: renda variável. Isso não é 100% verdade!

O que ninguém te conta é que existem investimentos em renda fixa que podem te trazer mais rendimento do que investimentos em renda variável. Tudo depende de caso para caso e um RDB, por exemplo, pode trazer mas retorno do que um crowdfunding.

Para escolher um investimento, você precisa levar em conta o seu objetivo financeiro, o seu perfil investidor e muitos outros fatores. A rentabilidade nem sempre é o fator principal, ou seja, o “mito” já começa aí! Como investir em renda variável envolve um risco maior do que renda fixa, você corre mais risco de perder dinheiro.

Exemplo: você está em dúvida se vai investir em um RDB que paga 120% do CDI (renda fixa) ou se vai comprar uma ação da bolsa de valores de uma empresa de tecnologia (renda variável). Decide pela rentabilidade maior e ignora o risco. Isto é, compra a ação.

Como você não analisou nada além da rentabilidade, não sabia que a empresa estava passando por uma crise. O que acontece? Perde todo o dinheiro que você investiu e fica sem nada. Ou seja, o RDB teria sido uma opção MUITO melhor.

Também existe o caso mais simples: a rentabilidade de um robô de investimento, por exemplo, pode ser mais baixa do que algum investimento em renda fixa.

Resumindo, analise todas as opções disponíveis! Renda fixa pode ser melhor que variável =)

4. Investir em grandes bancos não é um bom negócio

P O L Ê M I C A ! ! ! Muito provavelmente, o banco que você tem conta corrente não possui bons investimentos em renda fixa. É claro que existem algumas exceções, mas essa é a regra geral.

O Brasil é “dominado” por cinco grandes bancos. Por serem muito grandes e terem milhares e milhares de clientes, essas instituições acabam não oferecendo as melhores opções de investimento. Como os bancos pequenos e médios precisam captar clientes, oferecem opções em renda fixa muito rentáveis.

Para você ter uma ideia, alguns bancos grandes costumam oferecer CDBs que pagam entre 80% e 90% do CDI enquanto pequenos e médios podem chegar até 125% do CDI. Muita diferença, né?

Outro ponto interessante é o gerente do banco. Se você tem conta corrente em um banco grande, muito provavelmente já precisou falar com o seu gerente. Por mais que esse profissional seja importante para todo o funcionamento da instituição, nem sempre ele vai te dar os melhores conselhos.

Como ele é funcionário do banco, ele vai te mostrar os investimentos disponíveis naquele banco e, como já dissemos, nem sempre são os melhores. Por isso é muito importante todas as características do investimento antes de aceitar a sugestão do gerente.

5. Existem opções além de Tesouro Direto e CDBs

Representando a parte privada: CDB. Representando a parte pública: Tesouro Direto. Esses são os dois tipos de investimento mais populares em renda fixa. Por serem os queridinhos dos investidores, muita gente acaba não notando as outras opções que existem.

A renda fixa possui diversos tipos de investimento. CDBs e títulos do Tesouro Direto são os mais conhecidos, mas também existem outros:

  • LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e LCA (Letra de Crédito do Agronegócio): são produtos emitidos por bancos e garantidos pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Dá para investir com a partir de R$ 1.000,00 e a liquidez é só no vencimento.
  • RDB (Recibo de Depósito Bancário): é um produto de investimento emitido por financeiras. Ele é muito parecido com o CDB, mas costuma ter uma rentabilidade maior e a liquidez é só no vencimento.
  • LC (Letra de Câmbio): é um produto de investimento emitido por financeiras. A rentabilidade também é alta, mas é menos conhecido porque só dá para investir com a partir de R$ 10.000,00. Não tem nada a ver com câmbio no sentido de moeda estrangeira, ok?

Além desses, também existem os CRIs (Certificado de Recebíveis Imobiliários), CRAs (Certificado de Recebíveis do Agronegócio), debêntures, LFs (Letra Financeira), entre outros.

Vale a pena pesquisar todas as opções disponíveis. Além dos mais populares, existem oportunidades que também são rentáveis, mas que muita gente perde por falta de conhecimento. No Yubb, mostramos todas as opções disponíveis em um só lugar. Acesse o nosso buscador de investimentos e fique de olho!

Gostou de descobrir essas verdades “escondidas” sobre renda fixa? Se tiver qualquer dúvida, comentário ou sugestão, deixe para nós aqui embaixo =)


Débora Duarte

Débora é produtora de conteúdo no Yubb e formada em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Bernardo Pascowitch

Bernardo é fundador e CEO do Yubb, buscador de investimentos totalmente gratuito para qualquer pessoa encontrar opções para aplicar melhor seu dinheiro. Bernardo é formado em direito pela Universidade de São Paulo (USP).

 

Compartilhe esse conteúdo com mais investidores que você deseja ajudar a conquistar Mais Retorno com a renda fixa:

Avalie esse texto e nos ajude a melhorar cada vez mais:

5 coisas que ninguém te conta sobre investimentos em renda fixa
4.7 (93.85%) 13 votos

Importante: As opiniões contidas nesse artigo são do autor do texto e não necessariamente refletem a opinião do Mais Retorno.