Mercado Financeiro

Você está começando a investir na Bolsa de Valores? Se esse for o caso, é bem provável que tenha alguma dificuldade na seleção da melhor empresa, certo? Estamos falando, afinal, de uma grande variedade de companhias e setores.

Na prática, aliás, mesmo para investidores mais experientes, essa pode ser uma missão desafiadora. O contexto econômico varia e, de acordo com os seus objetivos, algumas marcas podem ser mais ou menos recomendadas.

Visando ajudá-lo nessa tomada de decisão, hoje vamos abordar algumas dicas que permitam a você identificar a melhor empresa para investir.

Como identificar a melhor empresa para investir?

Feliz ou infelizmente, ainda não existe uma fórmula mágica para você montar uma carteira infalível e lucrativa com ações. O que nós temos é um conjunto de ferramentas de análise que permitem uma boa seleção de ativos.

Vamos entender alguns pontos a avaliar, começando pelo cenário econômico.

Quais os melhores setores do momento?

Todo processo de investimento exige alguns filtros de análise. E um dos mais importante é compreender o setor pertencente à companhia. Isso porque, apesar de um ambiente macroeconômico brasileiro diferente em cada contexto, cada segmento tem suas particularidades.

Em 2020, por exemplo, temos um problema global causado pela pandemia: o isolamento social. Com isso, alguns setores são mais afetados, enquanto outros sofrem menos.

Empresas do setor elétrico, por exemplo, trabalham com boa parte da receita contratada. Logo, foram pouco impactadas. O mesmo vale para os supermercados. Ainda que o isolamento social tenha sido decretado, as pessoas seguiram comprando comida e não houve sequer grandes restrições de horário.

A situação é completamente diferente para outros setores. Bares e restaurantes, por exemplo, não puderam abrir neste período. Desta forma, naturalmente apresentaram dificuldades, algo que refletiu em seus fornecedores. Outro segmento de grande impacto foi o varejo, em especial para marcas que atuam no ambiente físico.

Claro que esse é um cenário de momento, mas você, enquanto investidor, deve sempre monitorar esses impactos econômicos na hora de selecionar as suas empresas para investir.

Quais as vantagens competitivas da empresa?

Um fator que não é tão simples de analisar para o investidor iniciante são os diferenciais competitivos de uma companhia. E, embora seja algo cuja curva de aprendizado seja mais lenta, esse é um elemento de grande importância.

Isso vale especialmente para a análise econômica que mencionamos no tópico anterior. É essencial identificar quais são as companhias que ofereçam alguma vantagem que as permita seguir seu crescimento.

É indiscutível que o varejo brasileiro sofreu muito com o isolamento social, conforme comentamos no tópico anterior. Mas você acha que o impacto foi igual para as Lojas Renner, marca presente majoritariamente em shoppings, em relação ao que sofreu a Magazine Luiza, marca especializada no e-commerce?

Assim como a Magazine Luiza, cada empresa possui seus diferenciais. E, ao identificá-los, você consegue localizar algumas das melhores empresas para investir na Bolsa de Valores.

Como estão seus indicadores?

Se as vantagens competitivas de uma companhia exigem muito do investidor na medida em que apresentam certa subjetividade, o mesmo não se pode dizer dos indicadores. Existem diversas métricas utilizadas pelos investidores para comparar diferentes negócios.

Alguns deles são bastante populares como P/L (preço/lucro), ROI (Return on Investment) ou EV/EBITDA. O intuito deste artigo não é discutir esses indicadores, mas eles formam uma base interessante para a comparação de empresas.

Aqui, o cuidado apenas deve ser para manter os comparativos entre companhias do mesmo setor. Não faz sentido olhar para o ROI de bancos e colocá-los lado a lado com empresas do varejo, onde as margens de lucro são mais apertadas.

Assim, ao traçar esses comparativos de indicadores sobre empresas de um mesmo grupo, você pode identificar quais vêm trazendo melhores resultados ou, o que é ainda mais importante, aquelas que estão mais baratas na Bolsa de Valores. Ou seja, representam uma boa oportunidade de compra na medida em que oferecem um preço descontado.

Qual seu objetivo: valorização ou dividendos?

Outra forma de selecionar boas empresas para investir está no seu objetivo como investidor. Este, aliás, deve ser um fator prioritário: sem saber o que você quer alcançar, fica difícil montar um bom plano estratégico.

Basicamente, existem dois tipos de investimentos em ações. De um lado estão aqueles que buscam a valorização do ativo, isto é, comprá-lo por um preço e, após um aumento, vendê-lo para realizar o lucro. De outro, estão os investidores que desejam fluxo de caixa. Ou seja, investem para o recebimento dos dividendos.

Neste ponto, não há certo ou errado, mas sim a análise do seu objetivo. Imagine, por exemplo, o segmento financeiro. Vamos pensar em duas empresas: Itaú e Banco Inter. Qual delas você acha que seja mais recomendada para cada estratégia?

Se você quer valorização da ação, por exemplo, talvez o Banco Inter seja mais interessante. Isso porque é uma empresa em crescimento e com operação voltada para a tecnologia. No entanto, seria uma péssima opção buscando dividendos: uma empresa que ainda não está consolidada no mercado tende a reinvestir lucros e, portanto, distribuir menos dividendos.

Isso não é uma recomendação de compra no Banco Inter, tampouco uma garantia de que ele irá crescer mais do que o Itaú. No entanto, considerando o nível de consolidação e market share do Itaú, o seu crescimento torna-se mais desafiador. Desta forma, o aumento do valor dos ativos é mais difícil também.

Quais os riscos da empresa?

Da mesma forma que apresenta vantagens competitivas, toda companhia possui também seus riscos. E, claro, eles devem ser monitorados pelo investidor. Não acredite em empresa perfeita. Lembre-se que até mesmo o gigantesco Lehman Brothers acabou falindo na Crise do Subprime, em 2008.

O mesmo vale para os setores. Falamos agora pouco do Itaú, um banco extremamente forte no Brasil. Ainda assim, a queda na taxa de juros e o crescimento de fintechs são fatores que ameaçam seus resultados. E, se houver perda de capacidade de gerar capital, as ações do banco tendem a sofrer também.

Outro fator a se considerar com algum carinho é o grau de alavancagem (endividamento) de uma empresa. Negócios em crescimento tendem a ter uma parcela maior de capital de terceiros. No entanto, ela deve ter boa capacidade de honrar com as dívidas de curto prazo, evitando assim um problema financeiro de maior relevância durante uma crise.

O que você precisa entender é que todo negócio, por melhor que seja, possui seus riscos. E eles devem ser avaliados ao escolher a melhor empresa para investir.


Preparado para encontrar a melhor empresa para investir?

Escolher uma boa empresa para investir não é uma tarefa simples. No entanto, ao seguir essas dicas que compartilhamos ao longo do artigo, estamos certos de que você será capaz de realizar ótimos filtros.

Além disso, vale reforçar o que mencionamos em diversos conteúdos: lembre-se de diversificar os seus investimentos. Por mais que uma empresa tenha todas as características para crescer, ela possui seus riscos e, para proteger seu patrimônio, você deve buscar ações complementares entre si.

Se você quiser aprender mais sobre o mercado de ações e como funciona para selecionar os melhores investimentos, aproveite para baixar nosso e-book gratuito sobre o tema. E, caso tenha ficado com qualquer dúvida, basta deixar nos comentários. Bons investimentos!

Como Investir nos Melhores Fundos

Formado em Administração pela PUC-SP. Trabalhou em empresas do segmento financeiro (Itaú BBA) e varejo (BRMALLS) até 2016, quando iniciou a jornada de produção de conteúdo para a internet com foco em finanças.


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Fundos de Investimentos
Veja mais