Mercado Financeiro

Todo trimestre, as empresas que têm suas ações negociadas na bolsa de valores fazem a divulgação de um relatório contábil muito importante: o balanço patrimonial.

Quando o balanço é apresentado, o que geralmente envolve uma teleconferência com os investidores, ele pode ter efeitos muito fortes no preço das ações. Um balanço positivo faz o preço disparar, enquanto um balanço negativo pode derrubá-lo.

Isso é apenas um sinal de como é importante saber analisar o balanço de uma empresa. Porém, como esse assunto normalmente só é ensinado nas salas de aula da faculdade de Contabilidade, muitos investidores não têm ideia de por onde começar.

Nesse artigo, você vai ter as noções básicas de como analisar o balanço de uma empresa. Assim, na próxima temporada de divulgação dos balanços, será muito mais fácil entender como está a saúde financeira das empresas em que você investe, e decidir se vale a pena manter essas ações na sua carteira.

O que é o Balanço?

Balanço, ou Balanço Patrimonial, é um relatório contábil que apresenta todos os ativos e passivos de uma empresa.

Diferentemente da DRE, a Demonstração do Resultado do Exercício, que mostra o quanto a empresa teve de lucro ou prejuízo em um período determinado, o balanço mostra a verdadeira situação patrimonial da empresa.

Para ficar mais claro, vamos fazer uma comparação.

Imagine que, durante um certo ano, Maria ganha R$ 150 mil de salário e gasta R$ 100 mil com suas despesas pessoais. Portanto, o resultado desse ano foi um saldo positivo de R$ 50 mil. Esses seriam os valores que apareceriam na DRE da Maria.

No entanto, Maria ainda tem uma dívida de R$ 500 mil por mais trinta anos, referente a um financiamento de imóvel. Ela tem dois veículos próprios que já estão quitados, no valor de R$ 60 mil cada. E tem, também, valores a receber pela venda de sua empresa, que deve render mais R$ 350 mil.

Tudo isso faz parte dos ativos e passivos da Maria, do seu patrimônio. Por isso, se fizéssemos um balanço patrimonial da Maria, esses valores – que não estão na DRE – deveriam aparecer.


Qual é a estrutura de um balanço patrimonial?

Balanço patrimonial e DRE podem ser diferentes em vários aspectos, mas têm algo em comum: os dois têm uma estrutura bem definida. Conhecer essa estrutura é o primeiro para ser capaz de ler e interpretar um balanço.

O balanço é composto pelos seguintes elementos:

Em geral, um balanço verdadeiro traz a posição da empresa em cada um desses elementos no período atual e nos períodos anteriores.

Por exemplo, o balanço de uma empresa para o segundo trimestre de 2020 (normalmente referido como 2T20) pode trazer, além da posição dos ativos totais no final desse período, também a posição no final do 1T20, para uma comparação na base trimestral, e no final do 2T19, para uma comparação na base anual.

O que os elementos do balanço representam?

O segundo passo para ser capaz de analisar o balanço é entender o que os seus elementos representam.

Ativos são bens e direitos, que somam ao patrimônio da empresa. A propriedade de um imóvel ou o valor que um cliente está devendo para a empresa, por exemplo, são ativos.

Passivos, por sua vez, são obrigações e deveres, que subtraem do patrimônio da empresa. Os salários dos funcionários ou o valor que a empresa está devendo para um fornecedor, por exemplo, são passivos.

Circulantes (ativos ou passivos) são valores que devem ser liquidados – consumidos, vendidos, pagos – em curto prazo. Em um restaurante, por exemplo, o estoque de alimentos usados no preparo dos pratos que são vendidos é considerado ativo circulante.

Não circulantes (ativos ou passivos) são valores que devem ser liquidados em longo prazo. Usando o mesmo exemplo do restaurante, o fogão industrial, que pode durar vários anos, é considerado ativo não circulante.

Dentro dos passivos, existe uma categoria especial: o patrimônio líquido.

Também chamado de PL, ele é composto por várias contas. Uma delas é especialmente importante: o capital social, que é o valor investido pelos sócios na empresa. Esse valor funciona como uma garantia de que a empresa tem recursos suficientes para arcar com suas responsabilidades financeiras.

Como analisar um balanço?

Para encerrar, vamos aplicar os conceitos que foram apresentados até aqui para a análise de um balanço fictício. Este exemplo, embora simplificado, permite entender como você deve olhar para esse relatório contábil.

Imagine que uma empresa publicou o seguinte balanço:

À primeira vista, a situação da empresa é boa, pois ela tem mais ativos do que passivos. No entanto, é importante notar que o passivo circulante da empresa é maior que o ativo circulante o que, pelo menos em um primeiro momento, poderia sugerir que a empresa tem risco de sofrer um desencaixe nos fluxos de curto prazo.

Isso significa, de maneira simplificada, que a empresa não tem recursos suficientes para cobrir os valores que ela vai ter que pagar nos próximos anos. É como se ela não tivesse garantia para assegurar que vai quitar suas dívidas.

Entre outros motivos, a empresa pode estar assumindo um nível de endividamento muito alto, que coloca em risco sua capacidade de manter as portas abertas. Qualquer problema no pagamento das dívidas pode colocar os números no vermelho.

Além disso, essa situação patrimonial pode se tornar um obstáculo, caso seja preciso buscar crédito. Vale a pena lembrar que não são apenas os investidores que analisam balanços de empresas: os bancos também olham para esses números, antes de conceder empréstimos e financiamentos.

Para o investidor, portanto, deve ser um ponto de atenção.

Neste artigo, você viu os aspectos básicos da análise de um balanço de empresa. Esse conhecimento vai ajudá-lo a reconhecer empresas com boa saúde financeira e, assim, selecionar as melhores ações para sua carteira!

Quer avançar ainda mais como investidor? Aprenda a investir na bolsa de valores de forma simples e prática, mesmo sem nunca ter investido um único real, com o curso Descomplicando a Bolsa de Valores!

Como Investir nos Melhores Fundos

Mestre em Ciências Contábeis e profissional do mercado financeiro há mais de 20 anos se especializando em investimentos. Tem como sonho levar de forma simples e dinâmica a informação sobre o mercado financeiro para todos os brasileiros. Autor do livro "Indicadores no mercado financeiro", apresentador do RetornoCast, metido a youtuber e sócio da Mais Retorno.


Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Visualizar Comentários

Mercado Financeiro
Mercado Financeiro
Economia
Economia
Veja mais