Logo Mais Retorno
termos

AUD (Dólar Australiano)

Autor:Equipe Mais Retorno
Data de publicação:13/05/2022 às 16:08 -
Atualizado 7 dias atrás
Compartilhe:
  • Facebook
  • Linkedin
  • Twitter Mais Retorno
  • Telegram Mais Retorno
  • WhatsApp Mais Retorno
  • Email Mais Retorno

O que é AUD?

AUD é a abreviatura para o dólar australiano. No mercado internacional de moedas, também é conhecido como dólar aussie ou apenas aussie. Essa nova moeda substituiu a libra australiana no ano de 1996.

O dólar australiano é a moeda oficial da Austrália e de vários países e territórios independentes do Pacífico Sul. Entre eles, é possível citar as Ilhas Cocos, Nauru, Ilha Norfolk, Tuvalu, Ilha Christmas e Papua-Nova Guiné.

O AUD se tornou uma moeda flutuante em 1983. A sua popularidade entre os comerciantes aconteceu devido a vários fatores relacionados à geografia, geologia e à política governamental. Isso significa que a Austrália está entre os países mais ricos do mundo em termos de recursos naturais — o que inclui carvão, metais, lã, carne e diamantes.

Quais são as maiores características do AUD?

O dólar australiano foi introduzido no país pela primeira vez no dia 14 de fevereiro de 1966 em substituição à libra australiana. Nesse momento, ele foi atrelado à libra esterlina em uma relação de 2 dólares para uma libra. Já em 1967, a Austrália abandonou de vez a indexação da libra e se atrelou ao dólar americano em 0,8929 AUD para 1 USD.

O AUD é administrado pelo Reserve Bank of Australia (RBA), o banco central do país e a organização que define a política monetária e emite — e gerencia — toda a oferta monetária australiana. O banco, que é de propriedade integral do governo australiano, foi fundado no ano de 1960.

Como a Austrália é um dos maiores exportadores de minério de ferro e carvão do mundo, o valor da sua moeda depende bastante dos preços dessas commodities. Durante a queda que aconteceu em 2015, por exemplo, os preços do petróleo atingiram os mínimos da década enquanto os valores do minério de ferro e do carvão caíram para mínimos recentes.

Como resultado, o dólar australiano enfraqueceu de maneira acentuada. Na ocasião, caiu mais de 15% em relação ao dólar americano e atingiu a paridade em relação ao dólar neozelandês (NZD) — níveis que não eram vistos desde a década de 1970.

A economia australiana — e, consequentemente, o AUD — se beneficiam geralmente durante os períodos de aumento dos preços das commodities. Em comparação, os Estados Unidos e outros países que produzem muitos produtos acabados tendem a ver a inflação em meio ao aumento dos preços dessas mesmas commodities.

Quando isso acontece, as respectivas moedas enfraquecem em relação ao AUD. Isso, às vezes, convida os traders a assumir uma posição longa em AUD em relação ao USD.

Qual é o desempenho do AUD no Mercado Forex?

A popularidade do AUD entre os comerciantes Forex está relacionada com os aspectos já mencionados anteriormente: a geografia, geologia e política governamental. O país é considerado como uma potência regional.

O par de moedas AUD/USD, por exemplo, tende a ser negativamente correlacionado com o par USD/CAD (dólar canadense), assim como com o USD/JPY (iene japonês) — principalmente porque o dólar é a moeda de cotação nesses casos. Em particular, o AUD/USD muitas vezes chega a ser contrário ao USD/CAD, já que tanto o AUD quanto o CAD são moedas baseadas em blocos de commodities.

A negociação do par de moedas AUD/USD também é conhecida no mercado como “negociar o Aussie”. Por outro lado, o AUD e o NZD tendem a estar correlacionados de maneira positiva.

A partir de 2019, o dólar australiano foi classificado como a quinta moeda mais negociada do mundo, o que representou aproximadamente 7% do comércio. O alto volume de negócios aconteceu, em parte, à estabilidade política e econômica da Austrália, além da intervenção limitada do governo no mercado de câmbio.

Sobre o autor
Autor da Mais Retorno
A Mais Retorno é um portal completo sobre o mercado financeiro, com notícias diárias sobre tudo o que acontece na economia, nos investimentos e no mundo. Além de produzir colunas semanais, termos sobre o mercado e disponibilizar uma ferramenta exclusiva sobre os fundos de investimentos, com mais de 35 mil opções é possível realizar analises detalhadas através de índices, indicadores, rentabilidade histórica, composição do fundo, quantidade de cotistas e muito mais!