Quem foi Benjamin Graham?

Benjamin Graham é o nome de um dos maiores profissionais do mercado financeiro, capaz de revolucioná-lo como um investidor e também como um acadêmico, através de sua difundida carreira de professor e escritor.

Graham nasceu ainda em 1894, na cidade de Londres, mas foi nos Estados Unidos (mais precisamente em Nova Iorque) que ele cresceu e estudou. Formado em Economia pela Universidade Columbia, o londrino iniciou a sua carreira em uma pequena empresa financeira em Wall Street.

Alguns anos depois, mesmo bem-sucedido nessa primeira companhia, co-fundou a sua própria empresa: a Graham-Newman. O nome revela a parceria estabelecida com Jerry Newman, na organização que viria a se tornar o primeiro local de trabalho do mega-investidor Warren Buffet.

Buffet, aliás, é um dos maiores expositores práticos das estratégias originalmente difundidas por eles, cujo sucesso lhe rendeu o título de "maior investidor de todos os tempos" para boa parte do mercado financeiro.

Ao final da década de 1920, Benjamin Graham deu o pontapé inicial em outro de seus ofícios mais conhecidos: o de ensinar. Como professor na Universidade Columbia, onde se graduou, e na Universidade da Califórnia, muitas das teorias de Graham começaram a se difundir. O lançamento de seus livros (6, no total) e de seus 7 artigos acadêmicos deram ao autor um novo nível de disseminação, atingindo investidores em todo o mundo.

Os livros de Graham podem ser separados em "aqueles que possuem tradução para a Língua Portuguesa", como o Investidor Inteligente, e "aqueles que não possuem tradução para a Língua Portuguesa", como o Security Analysis.

Seguindo a nomeação original, os seis livros do autor são:

Como Investir nos Melhores Fundos

O que é o value investing?

Value Investing é o principal legado de Benjamin Graham, estratégia de investimento da qual ele é considerado, com todos os seus estudos e ideias, o precursor.

Ela consiste basicamente em dois pontos:

O primeiro determina uma abordagem de análise fundamentalista. Nela, mais do que predizer uma cotação e se basear em movimentos de alta e baixa para comprar ou vender, o investidor busca entender a empresa por trás daquele título.

Quão saudável é aquela gestão? Olhando a longo prazo, há sustentabilidade em suas operações? Os seus indicadores financeiros e as perspectivas de crescimento são promissoras? Essas são algumas das principais perguntas que os investidores que se baseiam no value investing se perguntam. E é justamente esse olhar de longo prazo que faz dessa estratégia um dos elementos principais do que se conhece como buy and hold.

O segundo ponto, desenvolver uma margem de segurança é essencial, dita que é importante buscar comprar a ação por um preço menor do que ela vale. Uma verdadeira "pechincha" no mercado de ações. 

Contudo, encontrá-la nesse momento "promocional" não é nada fácil, não existe uma placa de indicação, nem um locutor gritando que "o gerente enlouqueceu". Assim, cabe ao investidor refinar a sua capacidade analítica e observadora, de modo a perceber mais claramente os sinais de que a cotação está abaixo de seu valor justo.

Como já te explicamos no tópico anterior, Warren Buffet é uma das referências quando se trata de transformar o value investing (teoria) em resultado bem-sucedido. Contudo, ele não é o único.

Charlie Munger, uma das principais figuras que trabalham com Buffet, e Irving Kahn, o reconhecido investidor mais velho do mundo, são algumas das pessoas que também assumem esse papel juntamente com Buffet.

Descomplicando a Bolsa de Valores

Termo do dia

Aporte Inicial

O que é aporte inicial? O aporte inicial, também chamado de aplicação inicial, corresponde à quantia em dinheiro que uma pessoa contribui para começar a investir…